TUDO que você queira SABER sobre ‘TRAÇÃO REVERSA DE MAXILA’, mas sempre teve vergonha de perguntar

O QUE É TRAÇÃO REVERSA MAXILAR?
Terapia da tração reversa maxilar é indicada para solução de casos ortodônticos como alternativa não cirúrgica para correção de má oclusão de classe III esquelética. Permite a movimentação ortopédica da maxila para frente e para baixo por meio do remodelamento das suturas maxilares, enquanto a mandíbula mostra uma rotação no sentido horário, que corrige a concavidade do perfil dos tecidos moles. A técnica pode ser associada a procedimentos de expansão maxilar rápida. Resultados melhores são obtidos quando a terapia é empregada em pacientes jovens, quando comparados a pacientes com mais idade.

QUANDO USAR O DISJUNTOR?
A terapia da máscara facial foi combinada com a de expansão maxilar em virtude da presença de maxila estreita, acarretando mordida cruzada posterior. Quando aparecem no diagnóstico deficiência das bases ósseas, maxila retraída, independentemente da presença de mordida cruzada, é indicada a colocação de um aparelho expansor com a intenção de estimular os sítios de crescimento, suturas, como, por exemplo, frontomaxilar, nasomaxilar e zigomático-maxilar. A disjunção das suturas facilita o trabalho ortopédico, com o crescimento normal da maxila, que tem um deslocamento para baixo e para frente.

Terapia da tração reversa maxilar com máscara facial de Petit – Relato de caso RFO UPF vol.15 no.2 Passo Fundo Mai./Ago. 2010
Bruno Tochetto Primo; Sérgio Vanderlei Eidt; João Antonio Gregianin; Neudí Antonio Primo; Italo Medeiros Faraco Junior

Máscara facial

QUAL É A MELHOR ÉPOCA PARA REALIZAR ESSE PROCEDIMENTO?
Quando a protração maxilar é associada à disjunção maxilar ortopédica, verificou-se ser esta terapia eficiente e estável, apresentando
pouca chance de recidiva, quando utilizada em fases precoces do crescimento e desenvolvimento do paciente, tais como:
nos períodos da dentadura decídua, dentadura mista precoce e dentadura mista tardia.

QUAL É A FORÇA UTILIZADA PARA REALIZAR A TRAÇÃO REVERSA DA MAXILA?
Magnitude da força ortopédica da máscara de protração maxilar: deve-se utilizar uma força inferior a 300g de cada lado por uma ou duas semanas e, a partir daí, elevar a magnitude para um intervalo entre 400 e 600g de cada lado para os pacientes colaboradores e para aqueles não colaboradores um intervalo de 600 a 800g de cada lado.

QUAL É O PERÍODO DE USO DA MÁSCARA?
Horas de uso da máscara de protração maxilar: deve ser recomendado o uso máximo, ou seja, 24h diárias, pois os pacientes acabam por minimizar este uso para, aproximadamente, 17h por dia, devendo sempre abranger o período noturno.

Protração maxilar associada à disjunção maxilar ortopédica – Rev. Clín. Ortodon. Dental Press, Maringá, v. 6, n. 3 – jun./jul. 2007
Luis Roberto Lima Rodrigues, Fauze Ramez Baddredine, Mario Cappellette Jr., Ney Macedo França.

HÁ ALTERAÇÕES ANATÔMICAS COM O USO DESSE PROCEDIMENTO?tração
Sim. Este recurso promove diversas alterações no complexo dentoesquelético, podendo variar de um indivíduo para outro, em função dos
vários fatores envolvidos no tratamento, como a idade, padrão facial, crescimento, gênero, atividade muscular entre outros.

Alterações anatômicas na tração reversa da maxila, com auxílio da máscara de protração facial.
Anatomical changes in maxillary protraction with help of facial mask protraction.
Autor: Fauze Ramez Badreddine

ESSE PROCEDIMENTO PODE SER UTILIZADO EM PACIENTE ADULTO?
Sim. Veja esse vídeo:

Tratamento ortodôntico – Classe III – Tração reversa de maxila

Compartilhe no Facebook
loading...

2 comentários

  1. Yo estudie con Jean Delaire y Pierre Verdon y nunca obtuvimos Buenos resultados cuando combinamos el disyuntor y la tracción. La fuerza debe baja y la intensidad cuando espontáneamente el niño abrí la boca y no podía mantener los dientes en oclusión

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*