Você sabe o que abfração?

Conceito: A abfração pode ser descrita como a perda patológica de tecido dentário mineralizadona região cervical a partir de trincas e microfraturas induzidas por forças biomecânicas aplicadas diretamente sobre os dentes.

Dificilmente a abfração se apresentará de forma isolada. Em quase 90% dos dentes portadores de abfração, apresenta-se associado:
Faceta de desgastes;
Recessão gengival em forma de V.
Abfração, faceta de desgaste e recessão gengival denuncia que o dente provavelmente está em trauma oclusal e a imagem radiográfica poderá demonstrar sinais confirmatórios. E esses sinais, que confirmam uma lesão mais avançada por trauma oclusal, são:
espessamento da lâmina dura, 
alargamento do espaço periodontal, 
reabsorção vertical na cervical da crista óssea, 
aumento da densidade óssea alveolar.
O trauma oclusal é tão importante no desenvolvimento da abfração que, necessariamente, a avaliação e a correção das interferências devem fazer parte do plano de tratamento, especialmente os contatos oclusais em posição cêntrica, essencialmente danosos.
Naqueles casos de hipersensibilidade inexplicáveis pode estar associado às abfrações. Para identificar a abfração, deve-se pesquisar a integridade do esmalte cervical por visualização direta ou com o microscópio operatório. A abfração em suas fases iniciais pode ser subgengival. Especialmente nos pré-molares, a abfração representa a explicação para hipersensibilidade dentárias aparentemente idiopáticas. Como muitos profissionais não conhecem a abfração, não a diagnosticam e casos de hipersensibilidade são considerados idiopáticos.
As implicações ortodônticas da abfração:

No diagnostico e planejamento ortodôntico, a abfração pode ser considerada:
1 – um sinal de desajuste oclusais a serem corrigidos com o tratamento ortodôntico.
2 – parte de uma tríade própia do trauma oclusal pois geralmente está associada à atrição e recessão gengival em forma de V.
3 – na escolha dos melhores locais para se fixar acessórios ortodônticos como os bráquetes, que levam em consideração a altura da coroa dentária.
4 – uma das situações em que a reconstrução estética e funcional do dente requer a interação do ortodontista com o profissional da Odontologia Estética para reconstruir a forma e o tamanho dos dentes, desde o planejamento inicial do caso até a sua finalização.
Fonte: 
Controvérsias – Prof. Alberto Consolaro – Revista Clínica de Ortodontia Dental Press – 2009
Compartilhe no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*